E eis a capa do meu novo trabalho literário Folha De Papiro Perfumada, o meu segundo livro de poesia.
Façam as pré reservas.
Beijinhos doces

Áurea Justo

28166891_1504776739634579_8892734175571173089_n

Anúncios

28279712_1512366428875610_6919192331929284625_n

A Mágoa

As nuvens dançam
Ao som do crepúsculo
As gaivotas cantam
Sem se notar um músculo.

Retiro-me para um local solitário
Olhos nos olhos com a manhã
Traduzem a mágoa escrita num diário
E eu acolhi-a como uma irmã.

Oh, Solidão, solidão!
A quem queres tu agradar
Vem me queres dar a mão
Mas eu não tenho nada para te ofertar.

Baralhei as ideias
Como ondas do mar
Dividi tudo a meias
Para que um dia me possas amar.

Áurea Justo
In Folha De Papiro Perfumada

28235517_1512452022200384_8126691486154121284_o

Memória Branca

Acompanham-me nesta caminhada,
Farrapos de vidas que me aparecem,
Na memória branca do luar, cuja fada,
Entoa sons líricos que enternecem..

Não sei onde estou,
Nem para onde vou,
Apenas sinto a paz profunda do céu,
Que atravessa a cortina da janela, cujo véu,

Esvoaça pensamentos secretos,
Que repousam na terra de ninguém,
Sonhos proibidos de corações abertos,
Onde sou o amor de alguém… Não sei onde estou,
Nem para onde vou,
Apenas sinto a paz profunda da neblina,
Onde pendem sonhos em que sou rainha.

Áurea Justo
In Folha de Papiro Perfumada

Pensamento

26907377_1480669548711965_1448801735444707066_n

“As minhas raízes choram as minhas origens
Não sei onde me pertenço nem ouço o chamamento…
As minhas raízes estendem-se por este país fora…
E para onde for…levo-te comigo!
Levo-te comigo no meu coração transportado nos ombros da esperança e dos sonhos…
Ah! Levo-te comigo sim senhor!
As minhas raízes secam as lágrimas dos meus olhos quando choro por ti!
Ah! Quem me dera ter raízes!
Sou transportada nas asas da Liberdade!”

Áurea Justo
In Notebook

Tu salvaste-me
27459663_1484108751701378_1956721679449984277_n
Da solidão perdida no tempo,
De sentimentos ocos sem arestas
Até da perspectiva deste momento,
Sem alegrias nem festas…

A sombra da noite aviva,
Cada emoção e crença
Os sentidos estão silenciosos na corrida,
Só vão parar quando alcançarem a pertença…

Falo-te por enigmas, dizes,
Meu secreto e estranho amor
Ouve os poetas, ingénuos mas felizes,
Abençoados pela honra de uma só dor…

Tu salvaste-me,
Da escuridão da alma invisível
Do nevoeiro em torvelinho que abraça o meu espírito,
E flutua no lago cristalino insensível.

Áurea Justo
In Folha de Papiro Perfumada

26993482_1484413151670938_230988471441563790_n

Deus está Comigo

Um vasto lençol de areia macia e imenso estende-se à minha frente,perdendo-se no horizonte longínquo.
Eu tenho que atravessar tudo aquilo para chegar ao meu destino pretendido.
Cheia de sede,vejo-me vacilar…
Mas,eis que surge inesperadamente um pequeno braço de água nítida e cristalina…
Será miragem???
Que faço???
Tenho muitas dúvidas!!!
Contudo…não entro em pânico… O cérebro dispara a mil numa tentativa de encontrar uma solução benéfica…
Tento!
Não tenho nada a perder!
Avanço!
E sinto!!!
Sinto os pés húmidos primeiro…depois molhados…a seguir encharcados!!!
Feliz…vejo que afinal não estou só!!!
Deus está comigo!!!

Áurea Justo
In Contos do Invisível

27073090_1488374871274766_3802513156737889033_n

Amor Proibido

Naquele tempo nem tu e eu nos encontramos,
O nosso amor era proibido,
Eu mais nova que tu…mas mesmo assim nos amamos…

Olhares trocados ocultamente,
Toques quase dissimulados,
Amo-te loucamente,
Embora anos passados…

A tua presença mexeu no fundo do meu âmago,
E até hoje mais nenhum conseguiu lá chegar,
Arrepios percorrem-me a espinha num aconchego lancinante,
Onde estás tu meu amor proibido…vem-me amar…

Dava pela ausência sempre que não estavas,
O teu aroma inconfundível ainda hoje povoa os meus sonhos,
Quando por mim passavas…torturavas a minha presença,
No fundo…serás sempre o meu amor proibido!!!

Áurea Justo
In Nostalgia Em Folhas De Chá